skip to Main Content

A Importância do Employer Branding 3

Na semana passada, o assunto Employer Branding foi novamente abordado. Hoje, finalizamos a pauta com um racional extremamente interessante.

Em primeira instância, qualquer assunto relacionado com colaboradores de uma empresa tende a remeter diretamente ao RH. Porém, o que pode passar despercebido é que, apesar de todas essas iniciativas serem lideradas por RH, o sucesso de qualquer estratégia depende do envolvimento de toda a empresa, desde a alta direção até o mais novo talento contratado.

Quando o assunto é Employer Branding, isso se mostra ainda mais evidente, uma vez que é de enorme importância que a diretoria seja o primeiro ponto de contato com a imagem que transmite os valores da empresa, mas também vale ressaltar que o alinhamento por parte de marketing e comunicação, tanto para efeitos internos quanto externos, é crucial no discurso e em tornar tais valores proprietários, tanto para Stakeholders internos quanto externos.

Stakeholders externos vão muito além dos internos pois impactam no valor percebido, mas não falamos aqui apenas de seus consumidores e clientes, mas também de fornecedores e quaisquer terceiros que venham a ter contato com o que você oferece. Por isso, quando falamos de Employer Branding, não devemos nos limitar a campanhas pontuais, mas trabalhar na marca institucional e sob a cultura organizacional de uma forma constante.

O maior desafio aqui é desenvolver uma comunicação Autêntica, que transmita essa mensagem enraizada nessa cultura organizacional, de forma constante e sempre diferenciada. As melhores formas de se fazer isso? Nós contamos para vocês.

1.   Foque em começar desde cedo. O estudante de hoje é o potencial talento de amanhã.

2.   Diferenciação – O que faz com que os colaboradores queiram trabalhar na sua empresa? A grande maioria das empresas possui alguma comunicação de sua visão, missão e valores. Porém, essas mensagens são realmente diferenciadas e expressas de forma única quando comparamos empresas dentro de um mesmo setor? Faça o teste: copie o texto que você e seus principais concorrentes têm na sua página de carreiras. Retire o nome das empresas e dê para um colega ler. Olhando friamente, você oferece uma proposta de valor diferenciada aos talentos que estão comparando você com seus concorrentes?

3.   Cooperação – Employer Branding já é uma iniciativa valorizada dentro de sua empresa? Alinhar as expectativas e esforços das diversas áreas não é simples. Ainda, se a sua empresa é uma multinacional, há o desafio de alinhar a Employer Brand brasileira com a global, ou de ‘traduzir’ a global para a realidade brasileira.

4.   Planejamento a longo prazo – A pressão para reduzir custos e atingir objetivos de curto prazo muitas vezes faz com que projetos estratégicos acabem ficando em segundo plano. Employer Branding deve ser um projeto de longo prazo, no qual a empresa trabalha continuamente para construir sua reputação como uma boa empregadora. Assim como a marca de um produto leva tempo para ser construída, uma forte reputação como empregadora também não ocorre do dia para a noite. Porém, quando solidificada, essa reputação passa a ser independente de iniciativas isoladas de recrutamento e a empresa disfruta de um verdadeiro diferencial na atração e retenção de talentos.

5.   Compartilhe vivências, demonstre o real valor do “pertencer” que vocês (como um todo) têm a oferecer.

6.   Ouça seus colaboradores. Por que eles se interessaram pela empresa? O que os atraiu?

Lembre-se: A experiência de um potencial candidato se firma positivamente quando ele enxerga que, naquele local, as pessoas trabalham não apenas porque precisam ou pelo salário que recebem, mas porque querem, porque escolheram e porque sentem satisfação em fazer parte de algo maior.

Um exemplo que permeia centenas de histórias compartilhadas no LinkedIn: Um jovem recém-saído da universidade está à procura de um programa de trainee para ingressar em uma organização. Em meio a tantas empresas, ele escolhe participar daqueles processos que considera estarem mais alinhados com suas expectativas, candidatando-se em empresas que combinam com ele. Toda essa percepção dele é derivada de um bom trabalho de Employer Branding.

Pergunte-se se vale a pena. Há algo mais vantajoso para uma empresa do que funcionários que querem fazer a diferença em algo que amam?

Employer Branding é muito mais do que uma boa imagem ou fazer anúncios chamativos.

Back To Top